Panorama #22

O Anuário é uma publicação que documenta os projetos das alunas e alunos finalistas da Escola das Artes e será lançado durante o Panorama #22.
 



Abertura do Anuário 

Esta publicação reúne e celebra as e os finalistas de 2022 da Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa. O que une todas e todos é a forma como cada um dos projectos finais que agora apresenta, e que simbolicamente são o elemento de conclusão da sua passagem por esta universidade, expressam a diversidade, a liberdade e a permanente experimentação artísticas, que são valores axiais do projecto pedagógico e cultural da EA.

O Anuário 2022 não celebra unicamente o percurso que os finalistas fizeram na EA / UCP, mas projecta-os no futuro. As suas experiências, a sua singularidade e as descobertas feitas durante a sua passagem por esta universidade, e que agora se fixam nesta publicação, não representam um registo do seu passado, nem tão pouco arquivam o seu percurso académico, mas são formas de criar aberturas no tempo que se abre diante deles: um passado no qual se forja o tempo que há-de vir e o qual apresenta possibilidades infinitas.

Quer venham a ser autores, artistas, cineastas, produtores, criativos, curadores, conservadores-restauradores, ou a desenvolver qualquer outra tarefa no vasto mundo das profissões ligadas às artes, a EA foi, estamos certos, um lugar importante na descoberta do lugar que ambicionam ocupar no mundo. Descobertas que dizem respeito não só à aquisição de um saber-fazer e de um saber-pensar específicos, mas que também se ligam àquelas pequenas coisas, muitas vezes anónimas e quase imperceptíveis, que constituem o todo das experiências que aqui encontraram um lugar privilegiado. 

E é com a maior admiração e satisfação que testemunhámos e agora celebramos o modo exemplar como todas e todos marcaram esta comunidade criativa a que chamamos Escola das Artes. A sua permanente exigência, crítica e espírito inventivo, obrigaram-nos a encontrar formas diferenciadas de abordar os processos de pesquisa e prática artísticas e lançaram-nos num processo de permanente invenção. Exigências estas essenciais para uma escola de arte que tem na permanente inquietude, transformação e intensidade as suas marcas distintivas.

A todas e a todos os nossos parabéns por aquilo que durantes estes anos conquistaram e a nossa gratidão por terem escolhido este lugar como o seu lugar: sem as marcas que, sem dúvida, cada uma e cada um individualmente deixam nesta escola, seríamos certamente um lugar mais pobre.

 

Nuno Crespo
Director da Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa
Porto, Setembro de 2022

Agenda

Oct 2022

20
Exposição

Sala de Exposições da EA

Rua de Diogo Botelho 1327
Porto4169-005
Portugal
  • Exhibitions
  • Homepage