É Noite na América

Ana Vaz

BIOGRAFIAS

ANA VAZ

Ana Vaz nasceu no planalto central brasileiro habitada pelos fantasmas enterrados pela capital federal modernista Brasília. Cerratense de origem e andarilha por escolha, Ana viveu nas terras áridas do Brasil central e do sul da Austrália, nos pântanos do norte Francês e nas margens orientais do Atlântico norte em Portugal. Atualmente traça a sua caminhada entre Paris e Brasília. Sua filmografia ativa e questiona o cinema enquanto arte do (in)visível e como instrumento capaz de desumanizar o humano, expandindo suas conexões e devires com outras formas de vida — tanto outras-que-humanas, quanto espectrais. Consequências ou expansões da sua cinemato-grafia, suas atividades se incorporam também na escrita, na pedagogia crítica, em instalações ou caminhadas coletivas.
Os seu filmes foram apresentados e discutidos em festivais de cinema, seminários e instituições tais como a Tate Modern, Palais de Tokyo, Jeu de Paume, Berlinale Forum Expanded, New York Film Festival, TIFF Wavelengths, Cinéma du Réel, Courtisane, entre outros. Exposições recentes do seu trabalho incluem: "Penumbra" exposição coletiva no Complesso dell'Ospedaletto (Veneza), "É Noite na América" exposição individual no Jeu de Paume (Paris), "Os filmes de Ana Vaz" exposição individual no Dazibao (Montréal), 36º Panorama de Arte Brasileira “Sertão” exposição coletiva no MAM (São Paulo), “Meta-Arquivo 1964-1985: Espaço de Escuta e Leitura de Histórias da Ditadura” exposição coletiva no Sesc-Belenzinho (São Paulo) e "Profundidad de Campo" exposição individual no Matadero (Madrid). Em 2015, recebeu o Kazuko Trust Award concedido pela Film Society of Lincoln Center em reconhecimento da excelência artística e da inovação do seu trabalho em imagem em movimento. Em 2019, recebeu o apoio do Sundance Documentary Film Fund para completar o seu primeiro longa-metragem.
Ana é também integrante e fundadora do coletivo COYOTE, juntamente com Tristan Bera, Nuno da Luz, Elida Hoëg e Clémence Seurat, um grupo interdisciplinar que trabalha nos campos da ecologia e ciência política através de formas experimentais (conversas, derivas, publicações, eventos e performances).

DANIEL RIBAS

Daniel Ribas é investigador, programador e crítico de cinema. É Professor Auxiliar na Escola de Artes da Universidade Católica Portuguesa, onde coordena a Licenciatura e o Mestrado em Cinema. É vice-diretor do Centro de Investigação em Ciência e Tecnologia das Artes. É doutorado em Estudos Culturais pelas Universidades de Aveiro e do Minho; e licenciado em Som e Imagem pela Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa. Mantém uma atividade de curador de cinema e é programador do Curtas Vila do Conde. Neste contexto, foi membro da Direção Artística do Porto/Post/Doc entre 2016 e 2018. Colabora regularmente com o PÚBLICO e é jurado do Instituto de Cinema e Audiovisual desde 2018.


É Noite na América é uma comissão e produção da Fondazione in Between Art Film e co-produzido pela Pivô Arte e Pesquisa e Spectre Productions.

Organização

Este projeto é financiado por Fundos Nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia no âmbito do projecto Ref.ª UID/00622/2020.

Apoios
Câmara Municipal do Porto (Programa de Apoio à Programação Artística CRIATÓRIO)

Folha de Sala 

Agenda

Sep

22
  • Exhibitions
  • Homepage
  • Artistic Residencies