Sinfonia do Desconhecido II

Nuno Cera

BIOGRAFIAS

NUNO CERA

É fotógrafo e videoartista. O seu trabalho aborda questões espaciais presentes na Arquitetura e em situações urbanas, através de formas poéticas e documentais. Estudou na Maumaus - Escola de Artes Visuais, de 1995 a 1997. Bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian (Bolsa João Hogan) para a residência artística na Künstlerhaus Bethanien, em Berlim. Em 2002 publicou com o arquiteto Diogo Seixas Lopes, o livro Cimêncio, um levantamento de paisagens suburbanas e foi nomeado para o prémio BES Photo em 2004. Entre 2007 e 2010 realizou o projeto Futureland, uma investigação artística sobre nove metrópoles. Em 2012 foi selecionado na XX edição da Bolsa Fundación Botin, Santander, com o projecto A Sinfonia do Desconhecido. Esteve em residência artística na International Artist Residency Récollets em Paris, em 2013, e em Macau, em 2018, com o apoio da Babel – organização cultural e da Fundação Oriente. Realizou fotografias para os guias de arquitetura Álvaro Siza; Eduardo Souto de Moura; João Luís Carrilho da Graça e Aires Mateus (2017-2019). Em 2018, foi o artista convidado na representação oficial portuguesa na Bienal de Arquitetura de Veneza Public without rhetoric, e participou em 2019 na XIII Bienal de Arte de Havana - El futuro ya ha comenzado.

Exposições individuais recentes incluem Hora Certa; Galeria Miguel Nabinho, Lisboa, 2019; The Blur City; Fundação Oriente – Casa Garden, Macau, 2019; Estranha Leveza; CCB, Lisboa, 2019; Poesia Mineral; Galeria Millennium, Lisboa, 2018; Façades, Porta 14, Lisboa, 2017; A Pressão da Luz, Galeria Millennium, 2017, Lisboa; Vestiges du Réel, Instituto Camões, Luxemburgo, 2016; Tour d´Horizon | Amadeo de Souza-Cardoso, Grand Palais, Paris, 2016; Symphony of the Unknown, Kunstraum Botschaft, Berlim, 2016; L´Année Dernière, Galeria Miguel Nabinho, Lisboa, 2016.

NUNO CRESPO

Atual Diretor da Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa, é licenciado e doutorado em filosofia pela Faculdade de Ciência Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. As suas atividades de investigação têm sido dedicadas ao cruzamento entre arte, arquitetura e filosofia e às possibilidades de exercício do pensamento crítico. Tem dedicado artigos a autores como Adolf Loos, Aldo Rossi, Kant, Peter Zumthor, Wittgenstein e Walter Benjamin. Das suas publicações podem destacar-se trabalhos sobre Adriana Molder, Aires Mateus, Axel Hütte, Bernd e Hilla Becher, Candida Höfer, Daniel Blaufuks, Fassbinder, Gerhard Richter, Luisa Cunha, Pedro Costa, Rui Chafes, Vasco Araújo, entre outros, e os livros “Wittgenstein e a Estética” e “Julião Sarmento. Olhar Animal.” Em prolongamento das suas atividades de investigação é crítico de arte e fez a curadoria de diversas exposições.

JULIA ALBANI

É curadora, crítica e consultora de comunicação, atividade na qual inspira e facilita o intercâmbio entre indivíduos e instituições nos campos da humanização da arquitetura, do urbanismo e do design. Vive e trabalha em Lisboa.

Estudou História de Arte e Arquitetura, Filosofia, a Filologia Românica em Dresden, Bolonha e Berlim. Desde 2001, trabalha nas áreas da curadoria, crítica e comunicação no âmbito da arquitetura e do Urbanismo, destacando-se: Deutschlandscape, Bienal de Veneza (2004); Arch/Scapes - Negotiating Architecture and Landscape, Bienal de São Paulo (2007); Instant Urbanism (Basileia, 2007); No Place Like Home, Bienal de Veneza (2010); Trienal de Arquitectura de Lisboa (2010); Futurospective Architecture – Sou Fujimoto, CCB Garagem Sul (Lisboa 2013); Public Space - Fights and Fictions, Akademie der Künste (Berlim, 2016); Making Heimat, Bienal de Veneza (2016).

Foi Directora de Projeto no Swiss Architecture Museum em Basileia (2007-2009); Co-Curadora da representação Portuguesa à Bienal de Arquitetura de Veneza em 2010; Coordenadora do departamento curatorial da Trienal de Arquitetura de Lisboa (2009-2012), e Co-Directora da consultoria de comunicação BUREAU N em Berlim, Basel e Lisboa (2012-2016). Entre 2016 e 2018 foi Diretora de Comunicação do Canadian Centre for Architecture (CCA), em Montreal, e desde Setembro 2018 é a responsável das relações internacionais do CCA. Contribui regularmente para revistas, destacando-se: Bauwelt, Uncube Magazine, ARCH+, Wallpaper, Arqa, Jornal dos Arquitectos, DAMN, Neue Zürcher Zeitung, Frankfurter Allgemeine Zeitung e Jornal Público.

Design de exposição
Barbas Lopes Arquitectos

Exposição integrada no programa da CI.CLO Bienal de Fotografia do Porto 2021

Organização

Apoios
Câmara Municipal do Porto (Programa de Apoio à Programação Artística CRIATÓRIO)
República Portuguesa – Cultura / Direção-Geral das Artes
ArtWorks (apoio à produção)

Folha de Sala

Agenda

Sep

22
  • Exhibitions
  • Homepage
  • Artistic Residencies