Investigador do CITAR regista patente para dispositivo

Friday, October 21, 2022 - 15:57

Uma equipa multidisciplinar, liderada pelo investigador André Perrotta, desenvolveu e obteve a patente industrial de um dispositivo de estimulação térmica e tátil com aplicações diversas, de videojogos a investigações na área da saúde.

O dispositivo Thertact pode ser utilizado em diferentes circunstâncias em que haja necessidade de aplicar um estímulo ou feedback nos braços do utilizador. Videojogos, simulações em realidade virtual, experiências e diagnósticos relacionados com sensibilidade ou dor são alguns exemplos. A sua principal função é transmitir estimulação háptica na forma de temperatura (17°C a 36°C) e vibração (6 atuadores independentes) para os braços do utilizador.

Atualmente, o aparelho está em uso num protocolo experimental com pacientes paraplégicos no Hospital de Guimarães. Também foi utilizado em projetos como o “Thertact-exo: Projeto Santa Casa Neurociências 2018” e o “Thertact-FB: Eurobench 2020”.

"É do nosso interesse que o dispositivo (o atual ou réplicas) seja utilizado por outros grupos de investigação. Estamos abertos a tentar viabilizar outras colaborações", destaca Perrotta.

O dispositivo foi desenvolvido em 2020, quando Perrotta era professor da Escola das Artes e investigador integrado do CITAR. Atualmente, é professor do Departamento de Engenharia Informática da Faculdade de Ciência e Tecnologia da Universidade de Coimbra, investigador integrado do CISUC e investigador colaborador do CITAR.

Completam a equipa responsável pelo desenvolvimento e registo da patente os investigadores Carla Pais Vieira (Centro de Investigação Interdisciplinar em Saúde e Instituto de Ciências da Saúde, UCP), Demétrio Matos (Instituto de Investigação em Design, Média e Cultura e Instituto Politécnico do Cávado e do Ave), Miguel Pais Vieira (Institute of Biomedicine, Universidade de Aveiro) e Nuno Jorge Carvalho Sousa (Faculdade de Medicina, Universidade do Minho).

Latest News