Investigação

Sound e New Media Art
Coordenador: José Vasco Carvalho
Membros:  André Baltazar, Beatriz Albuquerque Mendes, Cristina Sá, José Alberto Gomes, Vasco Carvalho, Levi da Silva, Lorena Alves.

Descrição: Os novos media acrescentaram modelos de criação transdisciplinares, que potenciam novas práticas e formas de expressão da metáfora artística. A New Media Art está repleta de interações mediadas e influenciadas por espaço, objeto, e tecnologia, problemáticas centrais no estudo da área.  A proposta interdisciplinar dos novos media permite aos investigadores da área uma resposta metodológica em complementaridade, entre o aprofundar teórico, a investigação pela prática e da investigação conduzida pela prática.  A área-foco Sound and New Media Art propõem o rastreamento e sistematização de métodos, práticas, e tecnologias aplicadas a novas formas de expressão e representação artística. O grupo cruza a investigação entre duas temáticas principais: o estudo das potencialidades da cultura da auralidade e do cruzamento entre o sonoro e o musical de base tecnológica (Ecologia Sonora, Arte Sonora, Novos Interfaces para Expressão Musical, Instrumento Musical Aumentado, Correntes Musicais Contemporâneas); e as problemáticas de conceptualização, implementação, mediação,  e apresentação dos Novos Media Digitais (Interface; Mediação Digital; Arte Digital, Arte Interativa Tecnológica, Realidade Virtual e Aumentada) 


Cinema e Artes Visuais
Coordenador: Pedro Alves
Membros: Alexandra Balona, Carlos Lobo, Carlos Natálio, Carlos Ruiz Carmona, Daniel Ribas, Filipa Ramos, Jaime Neves, Luís Teixeira, Maria Inês Lopes, Nuno Crespo, Pedro Alves, Sara Castelo Branco, Sónia Neves, Maria Coutinho, Maria Cunha, Sahra Kunz

Descrição: O cinema e as artes visuais são campos em constante expansão e problematização. Estes mantêm um diálogo próximo e intercâmbio com outras artes, nunca cessando de questionar a sua própria ontologia, a partir dessas relações bem como a partir de dentro. Mapear esse processo complexo é importante, de forma a compreender o quão o cinema e as artes visuais se têm vindo a diversificar, não apenas nos seus dispositivos (de produção e de receção), mas também nos seus diferentes processos de criação e extensões. O cinema e as artes visuais oferecem possibilidades artísticas, culturais e sociais significativas, exigindo por isso investigação que analise as múltiplas perspetivas, situações e gestos de criação e experiência. Esta investigação, desenvolvida no CITAR, é feita não apenas de metodologias clássicas de cariz teórico, mas também por via da investigação com base nas práticas artísticas. O nosso enquadramento em cinema e artes visuais foca-se em três principais domínios: o Cinema Contemporâneo (modos de produção e exibição; narrativas complexas e não lineares; hibridismo; cinema sensorial; slow cinema, cinema de arquivo; ensaios audiovisuais); as Artes Visuais (cinema expandido e experimental; vídeo; fotografia; pintura; novas tecnologias aplicadas às artes visuais); Arte, crítica e política (pensamento crítico e cultura contemporânea; instituições artísticas e sistemas; educação artística; artes visuais e cinema de cariz político; comprometimentos sociais e ambientais através das artes visuais e do cinema).


Património e Conservação-Restauro
Coordenador: Patrícia Moreira
Membros: Carolina Barata, Catarina Pereira, Eduarda Vieira, Frederico Henriques, Gonçalo de Vasconcelos e Sousa, Henrique Pereira, Joana Teixeira, Jorge Mascarenhas, José Guilherme Abreu, Karen Barbosa, Laura Castro, Luís Canotilho, Maria Aguiar, Maria João Revés, Maria Sousa, Mário Pastor, Martha Tavares, Nuno Camarneiro, Patricia Costa, Pedro Andrade, Rui Bordalo, Salomé Carvalho, Sónia Rocha

Descrição: O método de investigação desenvolvido nesta área foco reporta-se ao estudo, valorização e gestão do património, bem como as abordagens e metodologias de conservação e restauro, incluindo as humanidades digitais, a conservação verde e a atenção dada aos impactos das alterações climáticas no património cultural. Este grupo envolve uma equipa multidisciplinar para responder aos desafios nacionais e internacionais relevantes de investigação, no contexto dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 das Nações Unidas com um alcance alargado de competências, desde questões teóricas a todos os aspetos práticos e científicos relacionados com o conhecimento e investigação do património.

 

FCT-site

O CITAR é financiado por fundos nacionais da FCT, através dos projetos UIDB/0622/2020 e UIDP/0622/2020.