SVG Header SVG Header

SALOMÉ LAMAS, ARTISTA RESIDENTE DA EA
EM 2017/18, EM DESTAQUE NA OZY MAGAZINE

CINEASTA CONSIDERADA UMA DAS PESSOAS
COM MAIOR RECONHECIMENTO EM PORTUGAL

 

 

 

x

Partilhar esta página

  • Porto Tónico@50 - Refugiados e o canon artístico ocidental

    28.02.2018 19:30
    Universidade Católica Portuguesa - Porto

     

    Sessão organizada no âmbito das comemorações dos 50 anos da Universidade Católica Portuguesa.

     

    A reserva de lugares está limitada à capacidade da sala, pelo que se solicita confirmação de presença aqui

     

     

    Uma das consequências da intensa movimentação de pessoas na Europa, a que artistas contemporâneos têm dedicado importantes trabalhos, é não só uma reconfiguração dos habituais territórios sociais (com fortes consequências na organização social e económica), mas também da nossa cultura e dos protocolos que regem a relação com diferentes práticas artísticas e funções da arte.

    A integração e a vida em conjunto não é só um desafio económico e social, mas também cultural e científico: como fazer das nossas exposições, galerias e museus lugares de reconhecimento do outro e palco de uma arte com funções e genealogias totalmente diversa da nossa?
     
    O encontro e confronto com diferentes entendimentos do lugar e do papel da produção e reflexão artística implica questionar não só o papel da arte, mas o próprio sistema de construção da sua narrativa. Um confronto e mistura que desafiam, sobretudo, o cânone artístico ocidental e todos os protocolos de experiência expositiva e artísticas: como olhar para objetos semelhantes a esculturas mas cuja função era mágica? Como conceber a justaposição e confronto entre a nossa cultura de celebridade (como lhe chama Isabelle Graw) e artistas, artesãos e religiosos totalmente desconhecidos? Coisas com funções mágicas que abalam não só as nossas certezas acerca do que deve e pode a arte, mas obrigam a própria história da arte a pensar nas categorias utilizadas para classificar os seus objeto.

    Mas são estas histórias e estas coisas que, através da intensa movimentação de populações, são transportadas para o centro da nossa realidade. Discursos e objetos que testemunham não só uma vida, um território, uma sensibilidade, mas nos impelem a reconfigurar as nossas ideias de criatividade, de arte e de experiência estética. Portanto, o desafio que esta crise representa não diz só respeito às politicas, à habitação ou à ética do acolhimento, mas é também um desafio à nossa sensibilidade e um teste à maneira como a cultura ocidental se pode, ou não, rever como uma cultura de hospitalidade.

     

  • RUMO 2018

    13.03.2018 10:00 — 14.03.2018 10:00
    Universidade Católica Portuguesa - Porto | Campus Foz

     

    Feira de Emprego, mas, sobretudo, apresentação de oportunidades e ajuda para encontrar o rumo profissional.

    Ao longo de 2 dias intensos (13 e 14 de março de 2018), o RUMO é o evento dedicado a alunos, finalistas e recém graduados de todas as Faculdades da Católica no Porto.

    É também o evento dedicado às instituições que procuram pessoas com conhecimentos técnicos e científicos sólidos e ainda com proatividade, vontade de aprender, abertura de horizontes, empenhamento, espírito positivo, respeito pelos outros, solidário.
    Aqui poderão encontrar os nossos alunos.

    Saiba mais sobre o RUMO 2018 AQUI

     

    Para mais informações, contactar:
    Lara Pacheco
    Email | ee.emprego@porto.ucp.pt
    Tel. | 226 196 226

  • Sessão Solene do Dia Nacional da UCP 2018

    02.02.2018 17:30
    Universidade Católica Portuguesa - Porto

SVG Header

Divulgação do Despacho de Nomeação do Júri para avaliação dos projetos de Mestrado - atribuíção de financimento do Instituto de Cinema e Audiovisual

 

Divulgação do Despacho de Nomeação do Júri para avaliação dos projetos de Mestrado a financiar pela verba do "Apoio à Formação de Estudantes que Frequentem Cursos Especializados na Área do Cinema e Audiovisual, atribuído pelo Instituto de Cinema e Audiovisual" (ICA)

Salomé Lamas, artista residente na EA no ano lectivo 2017-18, considerada uma das pessoas com maior reconhecimento em Portugal pela Ozy Magazine

 

A cineasta Salomé Lamas, artista residente na Escola das Artes no ano lectivo 2017/18, foi considerada pela revista internacional Ozy Magazine uma das pessoas com maior reconhecimento em Portugal:
When filmmaker Salomé Lamas calls her creations “hybrid,” she isn’t talking Toyotas. Whether she’s shooting desperate fortune-seekers heading into La Rinconada, the world’s highest-altitude mine, in Eldorado XXI (2016), a documentary that feels at once primitive and postapocalyptic, or hovering between reality and fictionalized memory in No Man’s Land (2013), a profile of a bloodthirsty Portuguese special forces soldier turned gun for hire, she is, in her own words, going “where they can’t put labels on you.” Except that this 29-year-old has already acquired a number of labels — director, installation artist, documentarian, author, theoretician — while becoming one of the most exhibited, awarded, granted and prolific citizens of Portugal, boldly roving across the terrain of contemporary media to reclaim and redefine her home nation’s penchant for global exploration”.
 
Ver artigo

Antigo aluno da Escola das Artes vence prémio de Melhor Realizador Português no InShadow Festival

O projeto “Vigília”, produzido pela Escola das Artes e realizado pelo antigo aluno Duarte Silva, ganhou o prémio de Melhor Realizador Português no InShadow Festival – Festival Internacional de Vídeo, Performance e Tecnologias, que decorre de 16 de novembro a 22 de dezembro, em Lisboa.

 

SVG Header






SVG Header