Nota de pesar: Julião Sarmento (1948-2021)

 

Nota de pesar

É com profundo pesar que a Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa recebe a notícia do falecimento, aos 72 anos, do artista plástico Julião Sarmento, um dos artistas fundamentais da arte contemporânea portuguesa. Na obra de Julião Sarmento era latente o desejo da descoberta e a tensão da relação do sujeito com o mundo, refletindo muitas vezes sobre a natureza do prazer, do conhecimento e da criação artística. Por esse motivo, a sua obra – em pintura, desenho, escultura, instalação, filme e vídeo, entre outros – será uma duradoura inspiração.

Esta notícia é particularmente triste para a Escola das Artes dada a relação de amizade que existia com o artista. Julião Sarmento integrava o Advisory Board da Escola das Artes, tendo apresentado a exposição Filmworks em julho de 2019, na nossa Sala de Exposições. Recordaremos com saudade a grande disponibilidade, empenho e generosidade com que Julião Sarmento partilhava connosco a sua experiência e conhecimento.

À família e aos amigos mais próximos apresentamos as nossas mais sinceras condolências.

A Direção da Escola das Artes

 


O mais novo de todos os artistas

O Julião sempre foi dos mais inquietos, dos mais curiosos, dos mais verdadeiros. Não se tratava de um programa ou de uma estratégia, era a sua posição no mundo: insaciável, movido por uma enorme curiosidade e dono da maior e da melhor juventude de todas.
 

Texto de Nuno Crespo no Ípsilon, Público. Lê na íntegra aqui.


 

Vistas de Exposição
© Fotos de João Pereira

 

 

 


 

04-05-2021