SESSÃO ESPECIAL: Matías Piñeiro em Serralves

12.06.2021 18:00

Ao clicar aqui, o conteúdo irá ser traduzido pelo Microsoft Translator.
By clicking here, the content will be translated by Microsoft Translator.

12.06.2021 18:00 SESSÃO ESPECIAL: Matías Piñeiro em Serralves Link: https:///pt/central-eventos/sessao-especial-matias-pineiro-serralves

Como Chegar / How to Arrive
Universidade Católica Portuguesa - Porto
 
12 JUN · 18H · Auditório do Museu de Serralves
SESSÃO ESPECIAL: Matías Piñeiro

UNA MUJER SILENCIOSA | 2002 | 21’
EL HOMBRE ROBADO | 2007 | 91’
Sessão com a presença do realizador.
 
No contexto da sua residência artística apoiada pela Fundação Calouste Gulbenkian na Escola das Artes, Matías Piñeiro irá apresentar os filmes Una Mujer Silenciosa (2002) e El Hombre Robado (2007) no Auditório do Museu de Serralves. Esta sessão é uma parceria da Casa do Cinema Manoel de Oliveira e a Escola das Artes. 
 
 
UNA MUJER SILENCIOSA | 2002 | 21’
Una Mujer Silenciosa é a curta-metragem de final de curso de Piñeiro, na qual o autor experimenta a performance minimalista da sua protagonista e o espaço da casa, claustrofóbico e despido de referências. O rigor da composição do plano e o interesse pelo quotidiano fugaz são já marcas que precedem o futuro trabalho do cineasta. (Daniel Ribas)
 
EL HOMBRE ROBADO | 2007 | 91’
O livro Campanha no Grande Exército, de Domingo Faustino Sarmiento, é a armadura chave desta fantasia sentimental que se organiza em torno de Mercedes Montt, uma jovem argentina que trabalha como guia no Museu de Arte Espanhola Enrique Larreta, mas que ocupa o seu tempo livre com a leitura apaixonada deste texto que aplica sem prejuízo da vida sentimental e profissional de quem a rodeia: o companheiro, Leandro López Jordán; a sua amiga, Letícia Lamadrid; o namorado da amiga, Andrés Rademil, e a suspeita amiga do namorado da amiga, Clara Virasoro. Desta forma, os gráficos são possíveis; os sistemas quase perfeitos e as complicações, então, prováveis.
 
 
Matías Piñeiro (Buenos Aires, 1982) é um dos nomes mais importantes da nova geração de realizadores sul-americanos. Tem afirmado uma voz distinta, com filmes inventivos que se baseiam livremente em textos dramáticos clássicos para explorar o poder do desejo e da linguagem e a brutalidade da solidão, em narrativas fragmentadas que sondam o potencial do cinema para contar histórias complexas e com personagens múltiplos.
 
Já apresentou os seus filmes em muitos dos principais festivais internacionais de cinema, incluindo Berlinale, Locarno, Toronto, Nova York e San Sebastian e em museus como Tate Modern e MoMa. O seu trabalho foi objeto de retrospectivas em locais como o Museu do Louvre, Cinematek (Bruxelas), Filmoteca Española - Cine Doré (Madrid), Arsenal - Cinematek (Berlim). Como programador, colabora com o Festival de Cinema Punto de Vista e o lendário Anthology Film Archives, entre outros. Quanto à experiência de ensino, Matias Piñeiro trabalha com o Pratt Institute (Nova York) desde 2016 e colabora com escolas e universidades como Le Fresnoy - Studio National des Arts Contemporains, CalArts e Deutsche Film-und Fernsehakademie Berlin - DFFB.
 
Parceria
 

Apoio