Apresentação

 
 
 
Aulas Abertas 2021
Arte / Pensamento / Som
Conhecer através do som 
 
 
FEV – JUN · 18H30
 

“… the world is not for the beholding. It is for hearing. It is not legible, but audible.”
— Jacques Attali (1977) Noise: The Political Economy of Music

“… thinking through sounding takes on an altogether different complexion than it does in practice. Sounding boasts a radical edge, entirely absent from habitual patterns of thought in terms of light and image. From the trumpets sounding the downfall of the walls of Jericho, the destabilising influence of audition has long been recognised."
— Julian Henriques (2011) Sonic Bodies: Reggae Sound Systems, Performance Techniques, and Ways of Knowing

 
Repetidamente indomado, o som permanece como um agente ativo adequado para banhar, modular, sondar e infectar. É um sinal externo permanentemente aberto e involuntário captado através de um sistema auditivo que o recebe sem esforço, proporcionando uma percepção tridimensional constante e habilidades de navegação. A sua volatilidade enquanto matéria define uma plataforma de interferência no mundo ou de produção de mundos. Tal condição torna o som numa figura paradoxal, flutuando entre as possibilidades de um estado etéreo, que recusa especificidades de meios para além das suas; e os aspectos práticos do seu comportamento parasitário, definido por um contínuo envolvimento palpável com os materiais circundantes.
 
É justamente nessa oscilação interna que o som encontra a sua validação como instrumento epistemológico, expandido as suas capacidades operacionais em campos de especulação e desvio, procedimento que se manifesta na sonificação de dados, na construção de ecologias sonoras, na reconfiguração e reavaliação de categorias, no questionamento e teste de contratos sociais, culturais, ambientais e artísticos, no mapeamento, representação e estabelecimento de territórios invisíveis, na reconstituição global de si mesmo enquanto modalidade e experiência de conhecimento.
 
Em 2021, o Programa de Aulas Abertas da Escola de Artes - UCP visa abordar o som como um conjunto de práticas que podem emergir, conduzir ou simplesmente fazer uso do som como ferramenta de construção de mundo na política, filosofia, geografia, engenharia, poesia, ecologia e arte. Assim, reúne-se um grupo de convidados, entre artistas, investigadores e performers, de diferentes contextos e geografias, com o objetivo de explorar um perfil transversal do som como instrumento funcional na cultura contemporânea. 
 
Curadoria: Diogo Tudela e José Alberto Gomes
 
PROGRAMA
 
25 FEV · Delfim Sardo · A Ambiência é uma Realidade Material (On-Line Lecture)*  + info
11 MAR · Salomé Voegelin · Conhecer a Partir do Invisível (On-Line Lecture) + info
18 MAR · Amina Abbas-Nazari · Aventuras Fonocêntricas no Design de Ficção (On-Line Lecture) + info
25 MAR · Cláudia Martinho · Ambientes Ressonantes — Arquitectura, Lugares e Ecossistemas + info
08 ABR · Miguel Carvalhais · Audição Computacional + info
15 ABR · Steve Goodman / Kode9 · Virologia Áudio + info
22 ABR · Warren Neidich · Ruído, Indeterminação e o Cérebro sem Órgãos (On-Line Lecture) + info
29 ABR · Ricardo Jacinto · Medusa — Solo para Violoncelo, Eletrónica e Objetos Ressonantes (Performance)*  + info
13 MAI · Clarence Barlow · Música Derivada a partir do Visual / O Visual Derivado a partir da Música + info
20 MAI · Luísa Cunha · O Som Pode Ser um Objeto* + info
27 MAI · Tarek Atoui · Camadas e Estratificação + info
04 JUN · Florian Hecker · Análise, Re-Síntese, Sinopse + info
17 JUN · Vincent Moon. · Para uma Não Dualidade (2021, Artes e Realidades) – Cultura de Remistura, Cinema Sónico e Apropriações no Domínio Cósmico (Performance) + info
 
Todas as sessões decorrerão em inglês, exceto as marcadas com *. 

Todas as sessões serão transmitidas online em direto nesta páginanas redes sociais, a partir da Escola das Artes. Quando a situação pandémica o permitir, o programa decorrerá também presencialmente no Auditório Ilídio Pinho da Escola das Artes.