Cinema

Mestrado

Artistas visitantes · Ano Letivo 2022/23

Marco Martins
Artista e cineasta português, Marco Martins tem desenvolvido um trabalho diverso que vai, para além do cinema mais clássico, à televisão e ao teatro, performance e instalação. Entre os seus filmes, Alice (2005), a sua primeira longa, foi uma das obras mais celebradas da década, e São Jorge (2016) mostrou a face escondida da grande crise de 2008-2012. Lidando com personagens em perigo, o cineasta examina o lado mais íntimo da nossa sociedade.

 

Ben Rivers
O cineasra inglês Ben Rivers é um dos mais relevantes artistas/realizadores contemporâneos, com um trabalho circula entre o documentário ficcional e o cinema experimental. Rivers fez mais de 30 filmes, incluindo cinco longas-metragens. Entre os prémios que recebeu destacam-se: o EYE Art Film Prize, 2016; Prémio da Crítica Internacional FIPRESCI, 68º Festival de Cinema de Veneza pela sua primeira longa-metragem "Two Years At Sea"; Baloise Art Prize, Art Basel 42; Paul Hamlyn Foundation Award for Artists, 2010; duas vezes vencedor do Tiger Award no Rotterdam Film Festival, duas vezes finalista do Jarman Award e foi Radcliffe Fellow na Universidade de Harvard em 2015.


Artistas visitantes passados

Filipa César é uma artista e realizadora residente em Berlim. Estudou na Universidade do Porto e de Lisboa, na Academy of Arts em Munique e na University of Arts em Berlim. Interessa-se pelos aspetos ficcionais do documentário, pelas fronteiras ténues entre o cinema e a sua receção, e pela política e poética inerentes à imagem em movimento. O seu trabalho inclui instalações artísticas como “F for Fake” (2005), “Rapport” (2007), “Le Passeur” (2008), “The Four Chambered Heart” (2009) ou “Menograma” (2010), exibidas um pouco por todo o mundo. A sua filmografia inclui filmes como “Mined Soil” (2015), “Spell Reel” (2017) ou “Sunstone” (2017), exibidos em festivais de cinema nacionais e internacionais.

 

Um dos mais importantes cineastas portugueses, João Canijo tem uma obra longa, onde coloca as suas personagens a discutir as mudanças sociais de Portugal, e a partir das quais demonstra a violência subterrânea da sociedade (como em Noite Escura, 2004, ou Sangue do Meu Sangue, 2011). Tendo já passado pelas seleções oficiais de Cannes e Veneza, Canijo tem também um apurado método de trabalho com atores. Foi ainda encenador de teatro.


Professores visitantes

Luiz Camillo Osorio é Professor do Departamento de Filosofia da PUC-Rio, pesquisador do CNPQ e curador do Instituto PIPA. Entre 2009 e 2015, foi Curador do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Em 2015, foi o curador do pavilhão brasileiro na Bienal de Veneza. Em 2016 fez a curadoria da exposição “Calder e a arte brasileira”, no Itaú Cultural e em 2017, a curadoria do 35º Panorama da arte brasileira no Museu de Arte Moderna de São Paulo, museu ao qual pertenceu ao conselho de curadoria, entre 2006 e 2008. Foi crítico de arte do jornal O Globo entre 1997 e 2008. Publicou ensaios e críticas em revistas e catálogos e fez curadorias independentes no Brasil e no exterior.

Sabeth Buchmann é historiadora e crítica de arte, dividindo o seu tempo entre Berlim e Viena. É Professora de Arte Moderna e Pós-moderna na Academia de Belas Artes de Viena. Juntamente com Helmut Draxler, Clemens Krümmel e Susanne Leeb, co-edita “PoLYpeN”, uma coleção sobre crítica de arte e teoria política, publicada pela b_books (Berlim). Tem também várias publicações sobre temas relacionados com a arte: “Art After Conceptual Art” (2006), “Produktion – Technologie – Subjektivität bei Sol LeWitt, Yvonne Rainer und Hélio Oiticica” (2007), “Film, Avantgarde und Biopolitik” (2009) e “Hélio Oiticica, Neville D’Almeida and others: Block-Experiements in Cosmococa” (2013).

Contactos

Contactos Cursos

Serviços Académicos
sa.porto@ucp.pt


Student Care
Margarida Dinis
mdinis@ucp.pt
22 619 62 75



Apoio a candidaturas
candidaturas.porto@ucp.pt
939 450 000