Aesthesic Waves · Sonoscopia

GUSTAVO COSTA

Nasceu no Porto em 1976. Estudou percussão, tecnologias da música, sonologia, composição e teoria musical, concluindo o doutoramento em Media Digitais na Universidade do Porto, sobre o tema da expressividade e interação na música por computador.

Membro fundador da Sonoscopia Associação, o seu trabalho como músico e compositor incide na contracultura underground, na música improvisada e electroacústica. Tocou e gravou extensivamente por toda a Europa, Estados Unidos, Brasil, Colômbia, Emirados Árabes Unidos, Tunísia, Japão e Líbano com, entre outros, John Zorn’s Cobra, Mark Stewart, Fritz Hauser, Alfred Harth, Lukas Ligeti, Jamie Saft, Damo Suzuki ou Steve Mackay.

É atualmente professor auxiliar convidado na Universidade de Aveiro e professor adjunto convidado na ESMAE, Porto.

www.gustavocosta.pt


HENRIQUE FERNANDES

Formado em contrabaixo pela Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo, desenvolve uma actividade paralela à sua formação clássica nas áreas da improvisação e da música experimental. Foi um mais dinâmicos impulsionadores do desenvolvimento da cena portuense a partir da transição do milénio, colaborando e tocando com inúmeros improvisadores e formações como Mécanosphère, Stealing Orchestra, Três Tristes Tigres, Estilhaços, John Zorn’s Cobra, Damo Suzuki ou Fritz Hauser. Nos últimos anos, concentra o seu trabalho na construção de novos instrumentos e na criação de obras sonoras que desenvolve colectivamente com a Sonoscopia, associação da qual é membro fundador e com a qual se apresentou em vários países europeus, da América do sul e nos Emirados Árabes Unidos. Como criador, foca-se no detalhe sónico dos objetos e dos materiais, desenvolvendo obras onde o som é reforçado por uma forte componente visual. Nesta área, destacam-se as peças para todas as infâncias INsono e Futurina, a exploração luminosa e electromagnética Draper Point ou a imersão subaquática Sublumia.


SONOSCOPIA

A Sonoscopia é uma associação para a criação, produção e promoção de projectos artísticos e educativos, centrada nas áreas da música experimental, na pesquisa sonora e nos seus cruzamentos transdisciplinares. Desde a sua criação, em 2011, produziu mais de 600 eventos, criações artísticas, actividades pedagógicas e publicações. Esteve presente em cerca de 20 países europeus, bem como em geografias tão distantes quanto os Estados Unidos, o Líbano, o Japão, a Tunísia ou os Emirados Árabes Unidos. Das suas criações destacam-se os projectos Phonambient, INsono, Phobos - Orquestra Robótica Disfuncional e Phonopticon. Em Portugal, a Sonoscopia é parceira de entidades como a Fábrica das Artes/CCB, o Teatro Nacional São João, a Fundação de Serralves, o CineTeatro Louletano, o GNRation e o Teatro de Ferro. Dispõe ainda de um espaço localizado no Porto, com vários estúdios equipados e preparados para a concepção e produção de trabalhos criativos e científicos, residências e apresentações informais, tendo acolhido centenas de artistas de todo o mundo. A Sonoscopia é uma estrutura apoiada pela República Portuguesa — Cultura/Direção- Geral das Artes.

www.sonoscopia.pt


JOSÉ ALBERTO GOMES

É músico, artista sonoro e investigador.

Licenciado em Composição, criou laços com as novas possibilidades tecnológicas tendo especial interesse em procurar novas formas e novos “lugares“ musicais e sonoros.

Doutorado em Computer Music é docente na Escola das Artes da UCP, coordenador do Doutoramento em Ciência e Tecnologia das Artes e investigador no CITAR. É co-diretor artístico do Supernova Ensemble, colectivo artístico residente na Associação Cultural Circular.

Entre 2013 e 2018 foi curador da plataforma Digitópia Casa da Música e entre 2018 e 2019 foi coordenador do Serviço Educativo Braga Media Arts — cidade criativa UNESCO.

Mantém uma actividade próxima com a música enquanto performer, compositor e artista sonoro tendo apresentado e colaborado com instituições e agrupamentos como Remix Ensemble Casa da Música, Orquestra Metropolitana de Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, Teatro Nacional Dona Maria II, FITEI, Journées Européennes du Patrimoine, Fundação de Serralves, Internationale Filmfestspiele Berlin, entre outros.

Apresenta-se regularmente em projectos a solo, colectivos ou em parcerias (BlacKoyote, Srosh Ensemble, Hans-Joachim Roedeliust, Ricardo Jacinto, Jon Rose,...), nas áreas de música e sonoplastia para peças de teatro e dança, (Cáligula Murió. Yo no — Marco Paiva; Cadernos de - Raquel S; Cidade Domingo — Jacinto Lucas Pires e João Henriques;...) video e cinema, (O Último Banho - David Bonneville, Money Honey — Isaac Knights-Washbourn, Adagiário ou Formas de Falar com Pássaros — Alexandre Delmar), como criador de instalações sonoras (And it Keeps Going or the Never-ending song of life — i3S/Ectopia, A Perpetuação do tempo sob o presente — Journées Européennes du Patrimoine; Re-Interpretação Urbana - Fundação de Serralves,...) e como compositor para electrónica e ensemble instrumental, (Remix Ensemble, Drumming, Nuno Aroso, João Dias, Henrique Portovedo, FactorE, Srosh Ensemble, Orquestra Estúdio).

www.jasg.net