Matias Piñeiro é o artista selecionado para a Residência Gulbenkian na Escola das Artes em 2020

O realizador argentino Matias Piñeiro é o artista escolhido para a Residência Gulbenkian na Escola das Artes em 2020.

A seleção foi da responsabilidade de um júri, constituído por Cristina Grande, do Museu de Serralves, Guilherme Blanc, diretor de cinema e arte contemporânea da empresa municipal Ágora, Nuno Crespo, da Escola das Artes, e pelo serviço de Bolsas da Fundação Gulbenkian, a partir de um lote de 263 propostas de grande qualidade.

Matías Piñeiro (Buenos Aires, 1982) é um dos nomes mais importantes da nova geração de realizadores sul-americanos. Tem afirmado uma voz distinta, com filmes inventivos que se baseiam livremente em textos dramáticos clássicos para explorar o poder do desejo e da linguagem e a brutalidade da solidão, em narrativas fragmentadas que sondam o potencial do cinema para contar histórias complexas e com personagens múltiplos.

Já apresentou os seus filmes em muitos dos principais festivais internacionais de cinema, incluindo Berlinale, Locarno, Toronto, Nova York e San Sebastian e em museus como Tate Modern e MoMa. O seu trabalho foi objeto de retrospectivas em locais como o Museu do Louvre, Cinematek (Bruxelas), Filmoteca Española - Cine Doré (Madrid), Arsenal - Cinematek (Berlim). Como programador, colabora com o Festival de Cinema Punto de Vista e o lendário Anthology Film Archives, entre outros. Quanto à experiência de ensino, Matias Piñeiro trabalha com o Pratt Institute (Nova York) desde 2016 e colabora com escolas e universidades como Le Fresnoy - Studio National des Arts Contemporains, CalArts e Deutsche Film-und Fernsehakademie Berlin - DFFB.
 

 

pt
06-07-2020