Advisory Board

Ana Pinho Macedo Silva

Presidente do Conselho de Administração e da Comissão Executiva da Fundação de Serralves. É também Administradora da TAP Air Portugal e integra a Direção da Associação de Turismo do Porto.

Foi membro da Direção da Associação Comercial do Porto. Foi CEO da UBS Portugal e membro da Comissão Executiva da UBS España, tendo exercido igualmente vários cargos na UBS AG. Anteriormente, foi Equity Analyst na Schroder Securities, em Londres e Analista Financeira no Banco Português de Investimentos, no Porto.

É Licenciada em Economia pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto, detém um MBA pela Cass Business School London e um Corporate Finance Executive Programme pela London Business School.

Frequentou vários cursos de arte na Fundação de Serralves, na Sociedade Nacional de Belas Artes de Lisboa, na Christie’s Education London e no Sotheby’s Institute London.

Chairman of the Board and Executive Comission of Serralves Fundation. Chairman of TAP Air Portugal and member of the Oporto Turism Association board.
Was member of the Oporto Comercial Association board. CEO of UBS Portugal and member of the Executive Comission of UBS Spain, having also held various positions in UBS AG. Was Equity Analyst in Schroder Securities,in Londres and Financial Analyst in the Investment Portuguese Bank, in Oporto.

Has a bachelor in Economics (FEP, Porto), and MBA (Cass Business School London) and a Corporate Finance Executive Programme (London Business School).

Attended several art courses at the Serralves Foundation, the National Society of Fine Arts in Lisbon, Christie's Education London and Sotheby's Institute London.


Claire Bishop

Historiadora de Arte, critica, autora e professora no departamento de História de Arte da CUNY Graduate Center, Nova York, desde Setembro de 2008. É autora de Participation (2006) e Installation Art: A Critical History (2005) e colabora com inúmeros jornais de arte, incluindo Artforum e October.

O estudo “Antagonism and Relational Aesthetics”, publicado na revista October, em 2004, mantém-se uma critica fundamental na área da estética relacional. Os seus livros foram traduzidos para mais de oito idiomas.

A atual investigação de Claire Bishop relaciona-se com o impacto das novas tecnologias na arte contemporânea, assim como com questões relacionadas com o amadorismo e o “de-skilling” na dança contemporânea e arte performativa. O seu livro mais recente, Artificial Hells: Participatory Art and the Politics of Spectatorship (2012), é a primeira visão histórica e teórica geral sobre a arte participativa e socialmente comprometida, mais conhecida nos EUA como “Prática Social”. Neste livro, Bishop segue a tragetória da arte do século XX e examina momentos chave no desenvolvimento de uma estética participativa. Conlui com uma discussão sobre projetos educativos de longa duração desenvolvidos por artistas como Thomas Hirschhorn, Tania Bruguera, Pawel Althamer e Paul Chan.


Julião Sarmento

Nasceu em 1948, em Lisboa e vive e trabalha no Estoril. Estudou pintura e arquitetura na Faculdade de Belas Artes de Lisboa. Ao longo da sua carreira, trabalhou numa enorme variedade de suportes: pintura, desenho, escultura, fotografia, filme, vídeo, performance, som e instalação. Desenvolveu diversos projetos site-specific e participou em inúmeras exposições individuais e de grupo, em todo o mundo, nas últimas quatro décadas.

Representou Portugal na 46ª Bienal de Veneza (1997). Esteve presente na Documenta 7 (1982) e 8 (1987), na Bienal de Veneza de 1980 e 2001 e na Bienal de São Paulo, em 2002.

O seu trabalho está representado em inúmeras coleções públicas e privadas, nos EUA, na América do Sul, na Europa e Japão.


Luiz Camillo Osorio (Rio de Janeiro, 1963) –

Professor do Departamento de Filosofia da PUC-Rio, pesquisador do CNPQ e curador do Instituto PIPA. Entre 2009 e 2015, foi Curador do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Em 2015, foi o curador do pavilhão brasileiro na Bienal de Veneza. Em 2016 fez a curadoria da exposição “Calder e a arte brasileira”, no Itaú Cultural e em 2017, a curadoria do 35º Panorama da arte brasileira no Museu de Arte Moderna de São Paulo, museu ao qual pertenceu ao conselho de curadoria, entre 2006 e 2008.

Autor dos seguintes livros:

  • Flavio de Carvalho,
  • Cosac&Naify, SP, 2000; Abraham Palatnik,
  • Cosac&Naify, SP, 2004;
  • Razões da Crítica,
  • Zahar, RJ, 2005 e Angelo Venosa,
  • Cosac&Naify, SP, 2008; Olhar à Margem, SESI-SP e Cosac&Naify, SP, 2016.

Foi crítico de arte do jornal O Globo entre 1997 e 2008. Publicou ensaios e críticas em revistas e catálogos e fez curadorias independentes no Brasil e no exterior.


Maria João Gamito

Professora Associada com Agregação da Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa, Professora Associada Convidada do Departamento de Arquitectura do ISCTE e Membro Correspondente da Academia Nacional de Belas-Artes. Actualmente é coordenadora da licenciatura de Arte Multimédia da FBAUL e coordenadora da área científica de Desenho do curso de Arquitectura do ISCTE. Inscreve a sua actividade de investigação nas áreas científicas da Cultura Visual, da Teoria da Imagem e do Desenho.


Maura Marvão

É Licenciada em Direito pela Universidade Católica Portuguesa e tem o Mestrado em Arts Administration pela New York University.

Trabalhou nas Nações Unidas e no New Museum of Contemporary Art em Nova Iorque. Em Portugal, integrou diversos projetos ligados à cultura e leccionou a disciplina de marketing cultural em várias instituições, entre elas na Universidade Católica Portuguesa, Escola das Artes. É a representante, desde 2008, em Portugal e Espanha da leiloeira Phillips.

Foi presidente da ADIAC, Associação de Difusão Internacional de Arte Contemporânea, é membro do Conselho de Administração da Fundação da Juventude com o pelouro da cultura, é membro do Conselho de Administração da Associação Bagos D’Ouro, é presidente dos Amigos da Fundação Ricardo Espirito Santo Silva e fundadora e presidente do núcleo português do National Museum for Women in the Arts de Washington.

É colecionadora e art advisor de coleções corporativas, enquanto manager da empresa Must Art - Advisory and Services, desde 2002.


Miguel Coutinho

Miguel Coutinho, licenciado em Direito, iniciou o seu percurso profissional no Ministério dos Negócios Estrangeiros, representando Portugal em Bruxelas em grupos de trabalho na área da Cooperação e Desenvolvimento, durante a Primeira Presidência Portuguesa da então Comunidade Económica Europeia. A partir de 1993, começou carreira na área do jornalismo. Assumiu a direcção de títulos como a revista Focus, Semanário Económico, Diário Económico e Diário de Notícias.

Entre 2006 e 2012, ano que integrou o grupo EDP, o gestor fundou e administrou empresas ligadas à comunicação estratégica corporativa e gestão de stakeholders.

De 2012 a 2014, ano em que assume a administração da Fundação EDP, desempenhou os cargos de director de Relações Institucionais e Stakeholders da EDP.


Miguel Gomes

Nascido em 1972, em Lisboa. É um realizador com formação na Escola Superior de Teatro e Cinema, tendo trabalhado, inicialmente, como critic de cinema e autor de estudos teóricos sobre o cinema. A sua filmografia inclui A Cara que Mereces (2004), o Aquele querido Mês de Agosto (2008), Tabu (2012) e As Mil e Uma Noites (2015).

O filme Tabu foi selecionado para o 62º Festival Internacional de Cinema de Berlim (2012), onde ganhou o Prémio Alfred Bauer (Urso de Prata para uma longa metragem que abre novas perspetivas e inovação artística) e o Prémio FIPRESCI (Federação Internacional de Críticos de Cinema).

O seu filme de 2015, As mil e Uma Noites, é uma co-produção internacional dividida em três partes. Nesse ano, foi exibido no Festival de Cannes, na secção Quinzena dos Realizadores, assim como Festiva de Cinema de Toronto.

A segunda parte do filme – Volume 2 – O Desolado – foi selecionado para os Óscares, não tendo sido nomeado.


Sabeth Buchmann

Professora de História da Arte Moderna e Pósmoderna na Academia de Belas Artes de Viena. Co-edita, com Helmut Draxler, Clemens Krümmel e Susanne Leeb a série de estudos sobre critica de arte e teoria política, PoLyPen, editada pela b_books, Berlim. É membro do conselho da revista de arte Texte zur Kunst (.....)

Colabora com inúmeras publicações, revistas e catálogos.


Teresa Cruz

Doutorada em Comunicação e Artes e professora no Dep. de Ciências da Comunicação da FCSH, Universidade Nova de Lisboa, onde leciona Teoria da Imagem, Estética dos Media e Artes Contemporâneas. É membro do Grupo “Cultura, Media e Artes” do CIC.Digital, que dirigiu entre 2012-2015. Fundou a revista “Interact – Arte, Cultura e Tecnologia” que dirigiu entre 2000-2006 e foi também diretora da Revista de Comunicação e Linguagens (2010-2013). Os seus projetos de investigação recentes centram-se em: cultura da participação (EACEA – Europe For Citizens, 2017-2019); artes contemporâneas (DGArtes, 2015-2016); novos media e mediação do património (Centro Interpretativo G. Ribeiro Telles, 2013) e Design Museológico para o Museu do COA de Arte Paleolítica, Património Mundial, 2008-2010). Livos: CRUZ, M. Teresa (org.) Media Theory and Cultural Technologies, Cambridge Scholars, 2017); Novos Media - Novas Práticas (Vega, 2011). 


Isabel Capeloa Gil

Professora Catedrática de Estudos de Cultura e Reitora da Universidade Católica Portuguesa (UCP). É Licenciada em Línguas e Literaturas Modernas pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (1987), Mestre em Estudos Alemães, pela mesma Faculdade (1992) e Doutora em Língua e Cultura Alemãs pela Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa (2001). Foi Professora Convidada na Alemanha (Saarbruecken, Munique), Reino Unido, na Irlanda (National University of Ireland), em Itália (Univ. Ca Foscari, Veneza), no Brasil (PUC-Rio) e nos EUA (U. Pennsilvânia e U. Stanford). É ainda Honorary Fellow da School of Advanced Study da Universidade de Londres. Entre 2005 e 2012 foi Diretora da Faculdade de Ciências Humanas da UCP. Foi fundadora da rede The Lisbon Consortium e é diretora do Programa Internacional de Doutoramento em Estudos de Cultura. É investigadora principal e fundadora do Centro de Estudos de Comunicação e Cultura.


Isabel Braga da Cruz


Presidente do Centro Regional do Porto da Universidade Católica Portuguesa, onde é Professora Associada convidada na Escola Superior de Biotecnologia (2017). É licenciada em Engenharia Alimentar pela ESB-UCP (1994) e doutorada em Ciência e Engenharia Alimentar na área da Biotecnologia pela ESB-UCP (2006). No percurso profissional destacam-se colaborações várias com a indústria, na promoção e desenvolvimento de projetos de I&DT, na transferência de tecnologia e na identificação de oportunidades tecnológicas e de mercado, em parceria com centros de conhecimento - nacionais e internacionais. Dedicou-se à promoção e gestão do conhecimento como estimulo à inovação no Knowledge Division da PortugalFoods e enquanto diretora executiva liderou ações de internacionalização de empresas do setor agroalimentar em mercados internacionais (2010-2016). É sócia fundadora da Wedotech (2006) e da Wedoeko (2015).


Nuno Crespo

Nuno Crespo é licenciado e doutorado em filosofia pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, investigador do CITAR onde coordena um grupo de investigação sobre arte, critica e política. Director da Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa onde ensina estética e teoria da arte. É conferencista convidado do Colégio das Artes da Universidade de Coimbra.

Como curador foi responsável, entre outras, pelas exposições “Fantasmas” de Nuno Cera no CCB (Lisboa) “Corpo Impossível” com Adriana Molder, Noé Sendas, Rui Chafes e Vasco Araujo no Palácio de Queluz, “Encontro Marcado” de Adriana Molder no Museu de Belas Artes de Oviedo (Espanha), pela exposição antológica de Pires Vieira no Museu da Cidade de Lisboa, “Imponderável” Miguel Ângelo Rocha, “Involucão” de Rui Chafes na Casa-Museu Teixeira Lopes (Vila Nova de Gaia), “Serralves” de João Luis Carrilho da Graça (AppletonSquare), “Fragmentos. Arte Contemporânea na Colecção Berardo” (Museu de Arte Contemporânea de Elvas), “Aires Mateus. Voids” (AppletonSquare), “Riso” (Museu da Electricidade), “Antes e Depois” de Miguel Ângelo Rocha no Centro de Arte Moderna da Fundação Gulbenkian e “Paisagem como Arquitectura. A partir de João Gomes da Silva e Paulo David” na Garagem Sul do CCB.

Fez parte do colectivo de comissários do Prémio EDP – Novos Artistas (2006-2011) e BESPhoto (2007-2009).

É crítico de arte e membro do conselho editorial do Ípsilon (suplemento cultural do jornal Público). A sua actividade de investigação tem sido dedicada, principalmente, ao cruzamento entre arte, arquitectura e filosofia e às questões da crítica de arte e a autores como Kant, Wittgenstein, Walter Benjamin, Peter Zumthor e Adolf Loos. Foi o responsável pelo ciclo de conferencias Spacetalk: Arte e Arquitectura organizado em parceria com o Goethe Institut Lissabon, e também do ciclo de conferencias Criticism and Value Creation em parceria com o Museu de Serralves e o Goethe Institut Lissabon.

Das suas publicações podem destacar-se trabalhos sobre Adriana Molder, Aires Mateus, Axel Hütte, Bernd e Hilla Becher, Candida Höffer, Carrilho da Graça, Daniel Blaufuks, Fassbinder, Gerhard Richter, Luisa Cunha, Miguel Ângelo Rocha, Nuno Cera, Paulo David, Pedro Costa, Rui Chafes, Vasco Araújo, entre outros, e os livros “Wittgenstein e a Estética” (Assírio & Alvim), “Julião Sarmento. Olhar Animal” (Cooperativa Árvore), “Arte, Crítica, Política” (Tinta-da-China).