Escola das Artes participa em exposição de Serralves

 
Fotos © Fundação de Serralves
 
Inaugurou no dia 22 de maio às 17h30 em Serralves a exposição "Olhar Aprendiz: As Múltiplas Formas do Olhar" que conta com a participação do Centro de Criatividade Digital (CCD) da Escola das Artes.
 
A equipa coordenada pelo professor  Luis Teixeira  e constituída pelos bolseiros Diogo Morais ,  Manuel Silva e Rodrigo Assaf desenvolveu 3 experiências de realidade aumentada com o mote "Ver, Olhar, Experienciar", no âmbito do projeto CHIC (Cooperative Holistic View on Internet and Content).
 
“Olhar Aprendiz: As Múltiplas Formas do Olhar” dá continuidade ao Projeto Anual com Escolas do Serviço Educativo da Fundação de Serralves. A exposição mostra trabalhos desenvolvidos pelas escolas do ensino pré-escolar ao secundário, após um percurso no qual professores e alunos participaram em encontros, num seminário e nas oficinas desenvolvidas em Serralves. No ano letivo de 2018/19, o tema é “modos de ver” e lança as perguntas: que vemos quando olhamos? De que forma as diferentes maneiras de ver o mundo afetam a nossa opinião sobre ele e sobre as pessoas com as quais convivemos?
 
Para responder a estas questões, a equipa do projeto CHIC apresentou três experiências de realidade aumentada tendo como base a utilização de um dispositivo móvel (tablet). A experiência é acionada quando direcionado para um marcador de imagem que estará impresso e afixado na sala de exposições. “Perspetiva do Olhar” consiste na visualização de um olho humano composto por 3000 esferas que estão desordenadamente espalhadas em um único eixo do espaço tridimensional. Com isso, uma nova perspetiva emerge em função do ponto de vista escolhida pelo observador, que se transforma através da interação do observador. “Teletransporte do Olhar” permite o transporte através da realidade aumentada da icónica “Plantoir” [Colher de Jardineiro] de Claes Oldenburg & Coosje van Bruggen, para outros locais da cidade do Porto. A intenção é questionar e surpreender os utilizadores com novas perspetivas não reais teletransportando-os assim para um local diferente no qual o objeto se impõe. “Planeta Verde; de Plástico” permite jogar com a perspetiva de proximidade/afastamento do Planeta. Ao longe vemos um Planeta Azul e Verde, repleto de árvores, mas ao aproximar do marcador de imagem, vemos cada vez menos árvores e um mar que está repleto de garrafas de plástico, numa reflexão crítica sobre a realidade ecológica. 
 
A exposição é visitável até 15 de setembro de 2019, na sala do Serviço Educativo de Serralves, onde podes experimentar esta produção da Escola das Artes.