Seminário com Luiz Camillo Osorio | Questões de Curadoria: Estética, Crítica e Montagem

A Universidade Católica Portuguesa no Porto informa que decidiu cancelar todos os eventos públicos ou eventos de massas, até indicação em contrário.
10.02.2020 18:00 — 13.02.2020 17:00
Auditório Ilídio Pinho | Edifício das Artes / Arts Building

Ao clicar aqui, o conteúdo irá ser traduzido pelo Microsoft Translator.
By clicking here, the content will be translated by Microsoft Translator.

10.02.2020 18:00 13.02.2020 17:00 Seminário com Luiz Camillo Osorio | Questões de Curadoria: Estética, Crítica e Montagem Link: http://artes.porto.ucp.pt/pt/central-eventos/seminario-com-luiz-camillo-osorio-questoes-curadoria-estetica-critica-e-montagem

Como Chegar / How to Arrive
Universidade Católica Portuguesa - Porto | Auditório Ilídio Pinho
 
 
Questões de Curadoria: Estética, Crítica e Montagem
Professor Doutor Luiz Camillo Osorio
PUC-Rio/CNPQ/ Instituto PIPA/ Escola das Artes
10-13 FEV
 
Inscrição:
Gratuita para alunos da Escola das Artes (sem necessidade de inscrição)
25€ para público em geral (50% de desconto para estudantes da UCP)
 
Este curso/seminário pretende discutir os desafios e os limites da curadoria hoje. Há já algum tempo tem sido apontada uma presença destacada da curadoria (e dos curadores) no mundo da arte. Desde a atuação  pioneira de Harald Szeemann que junto ao gesto criativo do curador surge também um risco de arbítrio conceitual. A acusação de que as exposições se transformaram elas mesmas em obras de arte é parte desta condição ambivalente das curadorias.
 
Para tratar desta situação vamos dividir o seminário em três sessões em que discutiremos os aspectos estéticos e críticos das curadorias, tomando a montagem como seu gesto determinante.
 
 
 
---
 
Sessão 1 – 10 de fevereiro, 2ª feira, das 18h às 21h
Estética: em uma sociedade marcada pela espetacularização, pela publicidade e pelo consumo, como lidar com a dimensão estética da arte, sem com isso afirmar as formas instituídas de captura?
 
Sessão 2 – 11 de fevereiro, 3ª feira, das 18h às 21h
Crítica: Atuando no interior das instituições, como preservar nas curadorias alguma potência crítica? Que forma de crítica é possível imaginar em exposições museológicas? Como deslocar a crítica institucional para uma possível institucionalidade crítica?
 
Sessão 3 – 13 de Fevereiro, 5ª feira, das 15h às 18h
Montagem: Assumindo-se a curadoria enquanto desdobramento da função crítica, pensaremos a montagem enquanto escrita no espaço. Escrita que combina discursividade e sensorialidade, experimentação e experiência.
 
Na primeira sessão discutiremos elementos conceituais inaugurados pela estética kantiana e que se desdobram nas obras de Adorno e Rancière. Na segunda sessão, discutiremos a renovação crítica e curatorial de Harald Szeemann e John Berger. No terceiro encontro, pensando a montagem como gesto criativo analisaremos as experiências radicais de Godard (principalmente em História(s) do Cinema) e as intervenções composicionais e relacionais de Bruno Latour e Nicolas Bourriaud.
 
---
 
Bibliografia:
KANT, I.  - Crítica da Faculdade do Juízo, INCM, Lisboa, 2017
RANCIÈRE, J. - O Espectador Emancipado, Orfeu Negro, Lisboa, 2017
BERGER, J. – Ways of seeing, BBC 2, 1972
GODARD, J-L – Histoire(s) du cinema
BOURRIAUD, N. – Esthétique relationnelle, Les presses du réel, Paris, 1998.
LATOUR, B – An attempt at a compositional manifesto, http://www.bruno-latour.fr/sites/default/files/120-NLH-finalpdf.pdf
 
---
 
 
LUIZ CAMILLO OSÓRIO
Professor do Departamento de Filosofia da PUC-Rio, investigador do CNPQ e curador do Instituto PIPA. Entre 2009 e 2015, foi Curador do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Em 2015, foi o curador do pavilhão brasileiro na Bienal de Veneza. Em 2016 fez a curadoria da exposição “Calder e a arte brasileira”, no Itaú Cultural e em 2017, a curadoria do 35º Panorama da arte brasileira no Museu de Arte Moderna de São Paulo, museu ao qual pertenceu ao conselho de curadoria, entre 2006 e 2008.