Arte & Ecologia | O Real Surreal · Gabriel Abrantes

30.05.2019 18:00

Ao clicar aqui, o conteúdo irá ser traduzido pelo Microsoft Translator.
By clicking here, the content will be translated by Microsoft Translator.

30.05.2019 18:00 Arte & Ecologia | O Real Surreal · Gabriel Abrantes Link: http://artes.porto.ucp.pt/pt/central-eventos/arte-ecologia-real-surreal-gabriel-abrantes

Como Chegar / How to Arrive
Universidade Católica Portuguesa - Porto
Arte & Ecologia
Aulas Abertas
Auditório Ilídio Pinho · 18H
 
 
Imagem: Os Humores Artificiais (2017), Gabriel Abrantes
 
30 MAI | O Real Surreal
Gabriel Abrantes (cineasta)
 
O que acontece quando uma jovem indígena do Mato Grosso se cruza com um robô com sentimentos? Ao longo de toda a sua obra, Gabriel Abrantes tem vindo a explorar o cruzamento de personagens e ambientes que parecem pertencer a universos narrativos distintos, provenientes, muitas vezes, da cultura literária, artística, cinematográfica e/ou popular. Em Os Humores Artificiais é a linguagem da ficção científica de Hollywood que se combina com a estética de uma ideia de cinema etnográfico, fazendo emergir um espaço imaginário em que estados diferentes de desenvolvimento humano se encontram. O estado imaginado funciona aqui como força dialética de auscultação de uma realidade particular. A fantasia torna-se forma ora de revelar, ora de mistificar o real.
 
O programa de aulas abertas Arte & Ecologia fecha com Gabriel Abrantes numa sessão com o tema “O Real Surreal”. A projeção de Os Humores Artificiais (2017) serve de mote para, em diálogo com Daniel Ribas, o realizador apresentar o seu universo fílmico e refletir sobre a utilização de uma abordagem “surreal" para representar o real. No dia anterior o Cineclube da Associação de Estudantes da Escola das Artes irá exibir Diamantino (2018), a primeira longa-metragem realizada por Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt.
 
Gabriel Abrantes nasceu em Chapel Hill, Carolina do Norte, EUA, em 1984 e vive e trabalha em Nova Iorque e Lisboa. Tem  apresentado  o  seu  trabalho  regularmente  em  museus,  como  a  Tate  Britain (Londres), Palais de Tokyo (Paris), MIT List Visual Arts Center (Boston), Museu de Serralves (Porto),  ou  Kunst-Werke  (Berlim),  e  participado  em  diversas  exposições  individuais  e colectivas,  de  entre  as  quais  se  destacam:  ICA  (Londres),  Lincoln  Centre  (Nova  Iorque), Caixa Forum (Madrid), CAM -Gulbenkian (Lisboa), entre vários outros. Foi o vencedor da 8ª edição  dos  Prémios  EDP  (2009),  recebeu  o  Leopardo  de  Ouro  do  Festival  de  Cinema  de Locarno em 2010, e o prémio EFA no Festival de Cinema de Berlim em 2014 e em 2016. Foi artista convidado da 32ª Bienal de São Paulo (2016) e da Bienal de Imagem em Movimento -Centre d’art Contemporain de Geneva (Suíça).
 
 
Entrevista com o realizador
 

 

_ _ _ 

 
Todo o programa "Arte & Ecologia" > AQUI