Arte & Ciência | Edgar Martins · What Photography & Incarceration have in Common with an Empty Vase

A Universidade Católica Portuguesa no Porto informa que decidiu cancelar todos os eventos públicos ou eventos de massas, até indicação em contrário.
14.05.2020 18:30
Auditório Ilídio Pinho | Edifício das Artes / Arts Building

Ao clicar aqui, o conteúdo irá ser traduzido pelo Microsoft Translator.
By clicking here, the content will be translated by Microsoft Translator.

14.05.2020 18:30 Arte & Ciência | Edgar Martins · What Photography & Incarceration have in Common with an Empty Vase Link: http://artes.porto.ucp.pt/pt/central-eventos/arte-ciencia-edgar-martins-what-photography-incarceration-have-common-empty-vase

Como Chegar / How to Arrive
Universidade Católica Portuguesa - Porto | Auditório Ilídio Pinho

 

Arte & Ciência | Edgar Martins · What Photography & Incarceration have in Common with an Empty Vase
Auditório Ilídio Pinho
14 MAI · 18H30
ENTRADA LIVRE
 
What Photography has in Common with an Empty Vase é um trabalho multifacetado desenvolvido a partir de uma colaboração com a Grain Projects e a HM Prison Birmingham (a maior prisão de categoria B na região das Midlands, Reino Unido), com os seus presos e respetivas famílias, bem como uma miríade de outras organizações e indivíduos locais. Este trabalho marca uma transição significativa na trajetória criativa de Martins, assinalando
uma inclinação crescente para uma perspetiva mais ampla, mais híbrida e interdisciplinar da fotografia. Na sessão será ainda apresentado o filme do artista produzido a partir de materiais de arquivo do CERN e abordados outros projectos desenvolvidos, nomeadamente, com a Agência Espacial Europeia.
 
 
---
 
 
EDGAR MARTINS
Edgar Martins (Évora, 1977) cresceu em Macau e vive em Londres. Trabalha sobre fotografia, focando-se na imagem em pós-produção consoante as suas necessidades artísticas. Licenciou-se em Belas Artes e Fotografia, no London Institute e no Royal College of Art, Londres. O seu trabalho tem incidido sobre ambientes de difícil acesso, uma vez que o fotógrafo está interessado no diálogo que estes ambientes provocam. Obteve diversos prémios, entre os quais o Thames&Hudson and RCA Society Book Art Prize. Obteve, em 2008, o primeiro New York Photography Award, em 2009, o prémio BES Photo e, em 2010, o primeiro prémio nos International Photography Awards.  No ano passado, o Centre Culturel Calouste Gulbenkian (Paris) acolheu a sua primeira exposição retrospetiva. Representado em coleções como a do National Media Museum do Reino Unido, Museu de Arte de Dallas (EUA), entre outras.